Menu
loading...

Acusados de assassinato, os brasileiros Rafael Max Dias e Jefferson Castro Lima foram retirados à força de um posto policial, por cerca de 300 moradores da cidade de San Matías, no leste da Bolívia, e foram queimados vivos.
Segundo a polícia do país vizinho, os brasileiros eram acusados de assassinar três, em um aparente caso envolvendo o tráfico de drogas. Enfurecidos, os moradores da pequena cidade, jogaram gasolina e atearam fogo nos suspeitos.
“Os dois foram queimados a cinco metros da porta do posto policial”, confirmou o oficial Grover Ramos ao site do jornal El Deber, de Santa Cruz, região que engloba San Matías.
A dupla era suspeita de matar a tiros, na segunda-feira, 13, os bolivianos Paulino Parabá Ramos, 33 anos, Banderley Costas Parabá, 27, e Edgar Suárez Rojas, 26.



Os acusados foram detidos na tarde desta terça-feira, “na região de Fátima, e quando a população tomou conhecimento do fato, foi até o posto policial, invadiu o local e arrancou os homens a força”, disse Ramos, oficial da Força Especial de Luta contra o Narcotráfico (FELCN).
“Era impossível controlar esta gente. Temos sete policiais, nada mais”, justificou Ramos. San Matías, A 1,3 mil km a leste de La Paz, fica na fronteira com o Brasil e tem apenas dez policiais.

#Compartilhar:

Compartilhar no WhatsApp
loading...

Veja também

 
Top